Quem mora em Bonito faz os passeios de graça?

Uma das dúvidas mais comuns que meus amigos de outras cidades me perguntam é essa: você que mora aí paga para fazer os passeios?

A verdade é que sim, eu pago. Moradores também pagam. Mas deixa eu explicar melhor pra vocês.

Em Bonito os atrativos turísticos são em propriedades particulares, com exceção da Gruta do Lago Azul e do Balneário Municipal (já vou explicar sobre eles). Todos os outros passeios, como Rio Sucuri, Nascente Azul, Aquário Natural, Estância Mimosa e etc. são privados, possuem gestores, donos, fazendeiros e etc.

No preço de um passeio estão embutidas as taxas:

  • da agência;
  • do guia de turismo;
  • do almoço (quando há);
  • taxa ambiental (quando há);
  • seguro (quando há)
  • e claro, a taxa do próprio passeio.

Portanto, o morador que deseja visitar um atrativo privado pode sim utilizar da política da boa vizinhança e pedir uma cortesia. Na prática, os passeios costumam aceitar, principalmente se você é amigo de fulano, parente de ciclano. Eles costumam conceder em períodos de movimento mais fraco, pois obviamente como qualquer empresa, a alta temporada serve para ganharem dinheiro e pagar as contas.

A cortesia é solicitada através de uma agência, que irá emitir um voucher e informar sobre as taxas. Alguns cobram taxa ambiental, serviço do guia e almoço.

No caso da Gruta do Lago Azul, os pedidos são analisados pela Secretaria Municipal de Turismo.

Para o Balneário Municipal, há a liberação da entrada somente para os moradores. A comprovação pode ser feita com o título de eleitor em mãos.

No atrativo Projeto Jibóia, especificamente, o Henrique Naufal não cobra a entrada dos moradores locais.

Post atualizado em Fevereiro de 2018. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *